Fire within, o voo da passarinha


                         

Artista: Birdy
Album: Fire Within
Ano: 2013
Faixas: 15

★★★★




Aos 12 anos, a inglesa que foi batizada como Jasmine Bogaerde, chamaria atenção em seu país ao ganhar a competição Open Mic Uk, mas, ainda criança, recebeu o apelido pelo qual passaria a ser conhecida “Birdy” em 2011, então com 15 anos é lançado o primeiro álbum de sua carreira,  composto principalmente por cover e tendo como carro chefe a faixa “Skinny Love” originalmente interpretada por Bom Iver.
Em seu primeiro CD a cantora não se aventura muito mantendo-se em sua zona de conforto, a qual domina com perfeição, além disso, é perceptível a maneira com a qual consegue colocar sua personalidade nas canções que quando ouvidas trazem a sensação de originalidade mesmo se tratando de covers.

Em 2013 o cenário musical demonstrou-se favorável para sonoridades que vão além do pop convencional e artistas como Lorde e o grupo feminino Haim chamaram atenção,  foi  esse o ano escolhido para o lançamento álbum Fire within no qual enfrenta o desafio de apresentar um trabalho autoral, o resultado é encantador com uma versatilidade agridoce, comprovando que merece que seja prestada atenção em seu trabalho

Birdy bate suas asas e abre o trabalho com wings uma faixa bem produzida quando comparada a simplicidade do trabalho anterior, foi uma boa escolha para primeiro single pois demonstra a evolução artística ocorrida. 


A segunda faixa remete a algo já conhecido em"hearts of gold"  que aposta na fórmula voz e piano, algo que a cantora já demostrou que faz muito bem, pois a maneira de cantar com sua voz marcante, contudo, sem exagerar proporciona que a música ganhe a força e emoção necessárias.

A faixa "light me up" é uma das que mostram mais claramente a versatilidade proposta pela artista, apontando a direção que poderá ser seguida nos próximos trabalhos, lembra facilmente  Florence and Machine.
 "words as weapons"   demonstra uma essência  alternativa que garante uma audição agradável, destaque para a introdução.
 Com mais um título que remete ao seu nome artístico "strange birds" demonstra uma composição poética,  que poderia se encaixar como trilha sonora em um filme de suspense, cantando versos num tom de lamento  como "Você sempre amou os pássaros estranhos agora, eu quero voar em seu mundo eu quero ser ouvida minhas asas feridas ainda batem você sempre amou o estranho dentro de mim, muito feio" 
"Maybe"  é uma  das canções mais alegres do cd com uma vibe quase praieira,  ao que parece surge como uma maneira de trazer variedade  é seguida por uma das  mais profundas faixas.
 "No Angel" representa uma das melhores composições feitas por Birdy, repleta de melancolia e acompanhada pelo lamento do piano, demonstra qualidade de composição e maturidade surpreendente para uma garota de 17 anos. 
Para finalizar pode-se considerar Fire Withing como um dos melhores albuns do ano, repleto de poesia e melancolia, porém, possuindo algumas faixas que trazem suavidade como "All about you" para que não se torne denso ou cansativo. 


'

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares